Então, você realmente quer ver seus amigos? Veja como avaliar o risco.

distanciamento social

distanciamento social coronavirus

Extraído do jornal Los Angeles Times – Autor: DEBORAH NETBURNSTAFF  –  16/05/2020

Sua força de vontade está se desgastando.  Por dois meses, estivemos bem. Nós aumentamos o “Zoom”, o FaceTime . Acenamos para os vizinhos do outro lado da rua e atrás da cerca.

Mas basta. Queremos ver amigos e familiares na vida real.

Agora, muitos de nós estão permitindo rachaduras em nossas fortalezas protetoras contra coronavírus , cruzando os dedos enquanto fazemos o possível para mitigar o risco.

Deixamos nossos filhos andar de bicicleta juntos, desde que usem máscaras. Convidamos amigos para o nosso quintal para tomar um drinque, tomando cuidado para separar as cadeiras a um 1,8m.

A dura verdade que permanece é que a melhor maneira de nos protegermos contra o coronavírus é ficar fisicamente isolados, um do outro. Mas para muitos de nós, e por várias razões, esse pode ser um padrão impossível de manter.  Portanto, se você precisar ver amigos, como saber se é uma atividade de alto ou baixo risco?

Uma regra geral é que ao ar livre tende a ser melhor do que dentro de casa. Pequenos grupos são melhores do que grupos grandes. Um período mais curto é melhor que um mais longo.

A idéia de seguro ou não seguro não é preto e branco, é um grau que é influenciado por vários fatores. Usar uma máscara reduzirá o risco de se infectar com o vírus, se você não o tiver, e de espalhá-lo para outras pessoas, se o tiver, mas não perceber.

O LA Times pediu para a Dra. Marybeth Sexton , especialista em doenças infecciosas da Faculdade de Medicina da Universidade Emory, avaliar o risco de algumas atividades sociais nas quais as pessoas estão se envolvendo:

1) Duas famílias se reunindo para um churrasco no quintal, com as famílias mantendo o distanciamento de 1,8m.

Veredicto: Difícil, se houver crianças envolvidas.

Contexto: Os cientistas acreditam que a maioria das transmissões de coronavírus ocorre através de gotículas respiratórias que se espalham quando as pessoas estão próximas umas das outras.

Também é provável que haja uma propagação de contato se alguém tossir e espirrar próximo a uma superfície e depois alguém a tocar.

Mas se a comida foi preparada por alguém praticando uma boa higiene das mãos e depois é bem cozida, provavelmente tudo bem. Apenas verifique se as pessoas não estavam tocando nos mesmos utensílios ou pratos.

A preocupação aqui é que os adultos conseguem executar o plano com segurança mas é difícil explicar o distanciamento social para as crianças, especialmente se elas não se vêem há muito tempo. E se as crianças brincam juntas, podem trazer tudo a que foram expostas de volta para suas famílias.

2) Caminhada socialmente distanciada, com (vamos admitir) alguma variação.

Veredicto: risco relativamente baixo.

Contexto: É difícil saber se você sempre mantém 1,8m de distância entre os outros. Algumas gotículas carregadas de vírus expelidas por uma tosse ou espirro viajam 1 metro, enquanto outras podem chegar a 3.

O bom de uma caminhada é que você está ao ar livre, e isso geralmente é mais seguro do que estar em um ambiente fechado. Existe um fluxo de ar melhor para transportar as gotas para longe de você. Se você mantiver 1,8m de separação, a única coisa que deixaria você ainda mais seguro seria usar uma máscara.

3) Encontro de mães à noite, em um quintal (sem filhos, sem cônjuges), levando o seu próprio lanche, mantendo a distância de 1,8m

Veredicto: complicado.

Contexto: manter o evento do lado de fora e impedir que as pessoas entrem e saiam da cozinha ou compartilhem alimentos e bebidas, é uma boa ideia.

Mas, se houvesse 10 mães na reunião, e você presume que cada mãe foi a uma festa semelhante no início do fim de semana, participar dessa festa é como ser exposto a outras 100 pessoas.

É aí que um encontro como esse pode espalhar rapidamente o vírus, especialmente se um dos convidados estiver particularmente infectado.

4) Beber em torno de uma fogueira, com cadeiras a dois metros

Veredicto: risco bastante baixo.

Contexto: se as pessoas realmente observarem o distanciamento nesse tipo de situação, é bastante seguro desde que você o limite a um pequeno número de pessoas.

5) Duas famílias em quarentena

Veredicto : Misto.

Contexto: Existem algumas coisas realmente boas sobre essa ideia mas é difícil garantir que alguém do grupo não vai ser exposto. Se forem, estarão trazendo essa exposição para um grupo maior de pessoas do que se estivessem apenas com sua própria família.

6) Crianças andando de bicicleta juntas, vestindo máscaras

Veredicto: Risco intermediário.

Contexto: As crianças estão do lado de fora e suas bicicletas os impedem de se aproximarem demais. Além disso, você tem a proteção de máscaras, que é ótimo.

Mas é preciso ter cuidado porque se alguma dessas crianças esteve brincando com outras crianças, o risco de exposição é aumentado e elas carregam esse risco de volta para suas famílias.

Para maior segurança, verifique se nenhuma das crianças teve exposição a outras crianças e que elas realmente entendem que as máscaras precisam ser usadas. Elas também devem lavar as mãos imediatamente, quando voltarem para casa.

7) Deixando alguém usar seu banheiro

Veredicto: Mais seguro do que você imagina, se tomar algumas precauções básicas.

Contexto: Existem maneiras de tornar esse cenário mais seguro. Se alguém entrar na casa para usar o banheiro, deixe-o entrar sozinho. Quando terminar, é extremamente importante que lave muito bem as mãos. Depois, você vai querer limpar o banheiro. Quase todos os produtos de limpeza domésticos têm indicações de que matam coronavírus . Se você limpar as superfícies e lavar as mãos, você deverá estar seguro.

Para ler o artigo na íntegra (em inglês) https://www.latimes.com/science/story/2020-05-16/so-you-really-want-to-see-your-friends-heres-how-to-assess-the-risk

Imagem ilustrativa: Freepik